Todos os posts de Gavin Alexander

Como escolher a luz econômica para a sua propriedade?

A escolha da lâmpada certa é tão importante para economizar energia quanto à substituição correta do modelo antigo de iluminação.

Uma lâmpada econômica é caracterizada pela alta eficiência. Um papel decisivo está desempenhado aqui: Controle otimizado, alta eficiência, boa limitação de ofuscamento e facilidade de manutenção.

Mais emissão nas iluminações

Não se pode ignorar o fato de que os refletores dentro da lâmpada também ajudam a aumentar a emissão de luz. É importante que a luminária seja adequada para lâmpadas economizadoras de energia. Por exemplo, uma produção led não pode ser instalada em um projetor de halogênio de alta tensão.

As lâmpadas led estão instaladas de forma permanente em luminárias mais recentes. Isso oferece vantagens como melhor distribuição de luz e brilho. Graças ao resfriamento otimizado esses novos tipos de luzes led também têm uma vida útil ainda mais longa.

Você sabia que lumens são os novos watts?

A potência diz pouco sobre o brilho de uma lâmpada led. Para poder comparar melhor os produtos o fluxo luminoso nos lúmens é um excelente indicativo.

Isso mostra quanta luz uma lâmpada produz na verdade. Basicamente, menos lúmens significa menor valor de watts. A lâmpada antiga de 60w corresponde a uma lâmpada com cerca de 700 lúmens.

Na próxima vez que comprar compare lâmpadas diferentes com o mesmo número de lúmens e escolha o produto com a melhor classe de eficiência.

De olho no transformador

Enquanto a mudança do halogênio para o led funciona sem problemas com lâmpadas de alta tensão (250v), a troca de lâmpadas de baixa tensão (por exemplo, 10v) com um transformador pode ser mais difícil.

Os transformadores eletrônicos para luzes halógenas são projetados para uma carga mais alta, o que não é alcançado com lâmpadas led. O resultado: Cintilação. Nesse caso recomendamos a substituição do transformador por modelos projetados de forma específica para leds.

Saída da lâmpada de halogênio e entrada de led: É tão fácil mudar para uma fonte de luz eficiente. No entanto, se o processo for incorreto a mudança para o led se tornará um pouco mais complicada, embora muitas edições sejam reguláveis.

Se for necessário substituir o redutor recomendamos que essa alteração seja realizada por um eletricista.

Além de escolher as lâmpadas e luzes certas, repensar os hábitos de iluminação também pode ajudar a reduzir o consumo de eletricidade. Leds como luzes de leitura, por exemplo, emitem quase nenhum calor irritante e podem ser ajustadas facilmente.

Comprar lâmpadas de led vale a pena?

Leds são fontes que exigem pouca eletricidade para gerar muita luz. Estas lâmpadas não brilham porque são quentes e brilhantes, mas por serem de materiais que podem emitir iluminação mesmo sem calor: Semicondutores.

Esses materiais não emitem todas as cores do arco-íris como nas lâmpadas, mas apenas tons específicos que juntos também resultam em branco.

As lâmpadas led têm uma vida útil longa. São à prova de choque e compactas. Esta tecnologia passou por um enorme desenvolvimento de modo que hoje vem numa ampla variedade de formas para todos os locais possíveis.

Agora, leds estão em todos os lugares, em especial quando se trata de iluminação natalina. E explicaremos o porquê com base nas vantagens.

Led: O que isto significa propriamente?

Enquanto um filamento é feito para brilhar em lâmpadas incandescentes, o led gera a luz movendo elétrons em um material semicondutor. Isso produz luz com certo comprimento de onda monocromática, razão pela qual leds criam cores de maneira eficiente particularmente.

Dependendo do material no semicondutor os diodos brilham nos tons vermelho, verde, amarelo ou azul.

Não foi até a década de 90 que os primeiros leds puderam ser produzidos com luz branca. Semelhante ao desenvolvimento da televisão em cores, este branco surge a partir de uma mistura de tons.

As principais vantagens das lâmpadas de led

Se você quer conhecer benefícios das lâmpadas led vale a pena acompanhar a leitura dos pontos abaixo:

  • Resistentes a choques e vibrações;
  • Uso flexível em projetos compactos;
  • Alta eficiência com mais de 121 lúmens / watts;
  • Alto nível de economia graças a uma vida útil muito longa de até cem mil horas.
  • Destinadas para iluminação pública e estações de metrô;
  • Permitem uma luz direcionada com pleno controle quase sem perdas;
  • Não gera calor ou atrai insetos voadores;
  • Boa reprodução de cores;
  • Alta saturação;
  • Reguláveis;
  • Sem tremulações;
  • As lâmpadas led não têm UV e quase nenhuma radiação infravermelha;
  • Sem mercúrio e sustentável.

Diante de tantos recursos não é à toa que grande parte dos países de primeiro mudo migram ao uso da iluminação com lâmpadas de led.

Por exemplo, a iluminação representa 20% do consumo de eletricidade na Suíça. Segundo especialistas, esse valor pode ser reduzido pela metade até 2027 com o uso consistente de produtos de iluminação eficientes. Além de fontes de luz econômicas a escolha das próprias luminárias também é crucial.

Eficiência é só com leds

Não há como evitar lâmpadas led no projeto de iluminação eficiente. Elas não apenas impressionam com a boa qualidade, mas também apresentam melhor desempenho em termos de eficiência energética e vida útil.

Além disso, com apenas algumas exceções, existe uma solução led para quase todas as aplicações de iluminação da casa.

Lâmpadas de led são mais eficientes de verdade?

Grande parte da economia decorre da melhoria na eficiência energética das iluminações led; até 77% menos energia é necessária para produzir luz.

Um benefício adicional é a redução do calor gerado, que economiza no ar-condicionado, perceptível em sala de operações, escritório ou data center.

Além dos benefícios de custo, os fabricantes de led prometem uma vida excepcionalmente longa de 10 ou mais anos.

Mudar da iluminação descartável para a durável elimina os custos de manutenção, como substituição de tubos e reatores, que são padrão às lâmpadas fluorescentes. Além dos custos de reposição está a necessidade do descarte adequado dos tubos fluorescentes à base de mercúrio.

Exemplo prático

O aeroporto Pittsburgh está instalando mais de mil luminárias led para cobrir um milhão de pés quadrados em sua garagem e na área de carga ou descarga de passageiros. Acredita-se que o projeto seja a maior instalação única de leds até o momento ao redor do mundo.

Este aeroporto está aproveitando uma subvenção estadual para subsidiar a instalação de iluminação led. Com a concessão, o período de retorno é reduzido pela metade.

Na prática os leds estão começando a iluminar instalações comerciais padrão, como escritórios e varejo. No ano passado, a nova sede da Unilever, com 500 mil pés quadrados, usou leds na fonte primária de luz elétrica.

A Starbucks também anunciou no ano passado seu plano de modernizar todas as suas 8 mil lojas próprias com luminárias led.

Onde usar este tipo de tecnologia para iluminação?

Locais que consomem muita energia: Onde há longas horas de operação com tecnologia ineficiente como incandescentes, halogenetos ou halogênios.

Essas aplicações incluem garagens, hospitais, varejo, aeroportos e outros centros de transporte, iluminação decorativa, sinalização, elevador e restaurantes.

Manutenção dispendiosa – Locais em que é necessária uma substituição frequente ou itens caros para substituir. Exemplos são sinalização e luzes externas de edifícios.

Tecnologia e led

Independentemente da tecnologia de iluminação selecionada, o primeiro passo é reduzir a iluminação necessária e, em seguida, encontrar a tecnologia mais eficiente para o restante.

Incorporar tecnologia na iluminação diurna reduz a necessidade de luzes artificiais. Detectores de presença e escurecimento automático para manter o nível correto de luz eliminam o desperdício, tecnologias facilmente instaláveis em sistemas de iluminação led.

Leds na NASA

O mais novo uso de leds, desenvolvido pela NASA, é fornecer luz para o cultivo de plantas para oxigênio e alimentos no espaço. A pesquisa deste aplicativo espacial foi transferida para usos médicos no tratamento de cânceres.

A Fundação Light Up, sem fins lucrativos, está desenvolvendo e distribuindo iluminação led solar para pessoas pobres em áreas remotas que ainda dependem de lâmpadas de querosene e fogos de madeira.

Essa iluminação de estilo antigo cria emissões tóxicas que debilitam a saúde das pessoas expostas; especialmente vulneráveis são os jovens e doentes crônicos. A nova luz led é apreciada por sua iluminação brilhante, bem como pela operação limpa e econômica.

Quais são os benefícios das lâmpadas de led?

A capacidade de fornecer luz solar artificial expandiu os limites de tempo e espaço, adicionando horas ao dia em que podemos ver e iluminar onde o sol não consegue penetrar.

Desde que os primeiros humanos carregaram uma tocha para fornecer luz o calor tem sido um subproduto da produção de iluminação.

As luzes elétricas tradicionais continuam emitindo mais calor do que luz. Uma lâmpada incandescente usa apenas 10% de sua energia para criar iluminação.

A iluminação fluorescente – que tem sido o padrão verde em eficiência energética – ainda desperdiça quase metade da eletricidade que consome na geração de calor.

Toda essa energia perdida é significativa, considerando que a iluminação consome mais de um quarto da eletricidade típica de um edifício comercial.

Pontos energéticos

Em comparação, o LED, ou diodo emissor de luz, é duas vezes mais eficiente que as edições fluorescentes na conversão de eletricidade em luz e, portanto, gera muito pouco calor.

Além da eficiência energética aprimorada, as luminárias de led praticamente não precisam de manutenção e fornecem alta qualidade de luz. Elas também podem ser reguladas, não contêm mercúrio e toleram a ativação / desativação frequente sem prejudicar a vida útil.

Estudos de caso de led

O UCSF Medical Center substituiu parte de sua iluminação cirúrgica por luminárias de led. Médicos e enfermeiros não se queixam mais do calor ao realizar procedimentos cirúrgicos.

“Anteriormente, tínhamos que relaxar fora da sala de operações para compensar o calor gerado pelos equipamentos antigos”, explicou John Smith, gerente de projeto do centro médico.

“As novas luzes led não irradiam calor e a equipe médica da sala de cirurgia fica confortável com as temperaturas normais da sala” – aponta Smith.

A qualidade da luz é uma questão importante para a adoção de qualquer nova tecnologia de iluminação. Os fluorescentes foram incapazes de reproduzir o brilho suave e agradável da lâmpada incandescente e desapontaram os designers de iluminação profissionais.

Os LEDs remetem a uma fonte de luz mais básica, o sol. O espectro e a representação de cores se aproximam ainda mais da iluminação natural.

Led é um semicondutor que cria luz liberando energia dos elétrons, frequentemente chamado de iluminação no “estado sólido” ou “digital”.

Como as luminárias de led geram luz sobre uma área usando milhares de pequenas fontes de luz, elas também fornecem um campo de luz claro e sem sombras, ideal para tarefas de trabalho de contador, engenheiro ou cirurgião.

“O critério mais importante para a nossa aplicação é a qualidade da luz. Após um teste inicial, eliminamos as luminárias fluorescentes, pois elas pioram as visualizações das cores”, diz Smith.

“A equipe médica descobriu que a qualidade da luz fornecida pela nova iluminação led era superior à iluminação incandescente existente”, conclui Smith.

Embora a qualidade da luz seja importante, gerentes de instalações também percebem os benefícios financeiros dos equipamentos de led com a redução na conta de luz.

Fatos curiosos sobre a iluminação de led

São muitos os fatos curiosos de iluminação de led que podem ampliar os seus conhecimentos sobre este assunto e ao mesmo tempo tornar você uma pessoa consumidora com mais eficiência. Acompanhe as curiosidades adiante sobre iluminação de led:

O que são watts?

É a unidade de energia que o acessório está usando. Isso não está relacionado à saída de luz em um led, mas representa uma medida da energia real consumida. Quanto mais altos os watts, mais elevados estão os custos de operação.

Pode perceber que as lâmpadas de led usam menos watts para iluminar com mais qualidade do que versões halógenas e fluorescentes.

Como se mede a eficácia das lâmpadas de led?

Eficácia é a medida da eficiência de um produto de iluminação, mensurável em lúmens por watt: A quantidade de lúmens emitida dividida pela quantia de watts utilizados.

Quanto maior a eficácia, mais eficiente é a luminária.

O escurecimento do led é controlado por uma fonte de alimentação eletrônica (driver). A eficiência do escurecimento representa função direta da qualidade do circuito eletrônico no driver.

Há produtos com características de escurecimento muito boas. Os modelos LED não falham ou queimam como as fontes de luz tradicionais, mas desaparecem lentamente com o tempo.

Quando o produto led atinge 78% do seu brilho original é considerado o fim da vida útil e esse período fica avaliado em horas. Alguns modelos podem chegar a 60 mil horas.

É preciso substituir as lâmpadas de led?

Um led não queima como uma lâmpada padrão; diodos individuais não precisam ser substituídos.

Em vez disso, os diodos produzem gradualmente níveis mais baixos de produção por um período muito longo. Se certo ponto de led falhar o produto não produzirá uma interrupção completa do equipamento.

Quais são os benefícios ambientais das lâmpadas de led?

As luminárias LED têm uma vantagem ambiental, pois não contêm mercúrio, duram mais e produzem menos desperdício, além de serem feitas de materiais totalmente recicláveis.

Além disso, o dissipador de calor de alumínio extrudado é fabricado com 77% de material reciclado pós-industrial.

Um único quilowatt-hora de eletricidade gerará 611 gramas de emissões de CO2. Supondo que a lâmpada média esteja acesa por 10 horas por dia, uma única lâmpada incandescente de 100 watts gera 230 kg de CO2 a cada ano.

O equivalente ao led de iluminação de comutação de 12W será responsável por apenas 26kg de CO2 no mesmo período.

Quais as principais vantagens da iluminação led?

Os leds trazem várias vantagens para a indústria de iluminação, incluindo alta eficiência e durabilidade e, com vida útil superior a outras fontes de luz, sua manutenção necessária se faz bastante reduzida.

Isso se traduz em economia de energia, manutenção e uma redução geral no custo de propriedade ao longo da vida útil do produto.

O que é driver?

Em relação ao LED, um driver é o módulo de fonte de alimentação que controla a corrente e a tensão fornecidas aos leds no circuito. Todo led deve ter sua tensão e corrente controladas pelo driver.

Curiosidades sobre iluminação led que você deve conhecer

LED – Diodo Emissor de Luz – é um dispositivo semicondutor de estado sólido que converte energia elétrica diretamente em luz. Não há partes móveis, gás ou filamentos para aquecer.

Um semicondutor de led compreende duas regiões: Uma região carregada positivamente (região P) e a outra negativamente (região N).

Quando uma corrente é passada entre essas duas regiões os elétrons se movem para a região oposta. Esse movimento cria e libera energia. Essa energia é chamada fóton, visível ao olho humano, portanto, um diodo emissor de luz.

Led é eficiente?

Os LEDs são dispositivos eletrônicos e não são 100% eficientes, portanto, há desperdício de energia liberada como calor. Contudo, esta tecnologia funciona muito mais fria do que as fontes de luz convencionais (incandescentes e halógenas).

Um modelo led projetado para substituir uma lâmpada incandescente de 100W funcionará em torno de 80°C no ponto mais quente.

Leds podem falhar?

Os leds têm uma temperatura de design chamada Temperatura de Junção (TJ).

Se a temperatura estiver muito quente o led poderá mudar de cor e falhará prematuramente. Todos os produtos de qualidade são projetados para funcionar bem abaixo dos limites de TJ.

É possível usar isolamento?

Um dissipador de calor led tradicional não deve ser coberto com isolamento pois requer ar livre para funcionar. Se a função for comprometida o TJ também será comprometido.

Os produtos de iluminação led mais modernos usam dissipador de calor inteligente para permitir que a parte traseira do produto seja coberta com isolamento, portanto, não há comprometimento no desempenho e na longevidade da produção.

Algumas luminárias led foram projetadas desde o início para serem completamente embaladas com isolamento, produzidas com técnicas exclusivas de dissipação de calor para permitir isso sem comprometer o desempenho ou a longevidade dos produtos.

O que é lúmen?

Um lúmen é uma medida de quanta luz é emitida de qualquer acessório de iluminação.

Quanto mais lúmens, mais brilhante é a luz.

O lúmen é o fluxo de luz.

O que é ângulo de feixe?

O ângulo do feixe é medido em graus e mede a propagação da luz.

Um ângulo do feixe luminoso é determinado quando seu nível de luz cai para metade da intensidade no feixe central.

Como é medida a temperatura de cor da lâmpada led?

O calor da cor de luz é medido na escala Kelvin. Por exemplo, 2.600K é uma luz quente e aconchegante (a lâmpada incandescente de 100W produz 2.600K). Modelo 4.000K é uma luz branca azulada mais fria.

Os produtos 4.000K são comumente usados em aplicações comerciais.

O que é renderização em cores?

O CRI é uma classificação de 100 de quão bem a fonte de luz permite que seus olhos vejam a vibração das tonalidades em comparação à iluminação natural do dia.

CRI de uma luz só pode ser comparado a outra luz da mesma temperatura de cor. Um LED de boa qualidade deve estar produzindo no CRI de pelo menos 90.

Suor nas mãos tratamento caseiro e causas

Um aperto de mão é muito interpretado, não apenas na política. O aperto de mão também é extremamente significativo na vida cotidiana, especialmente no trabalho.

O fator decisivo é, por exemplo, quão duro ou longo alguém pressiona. Pessoas que sofrem de mãos suadas têm problemas completamente diferentes: Tentam evitar apertar as mãos inteira ou febrilmente, procurando limpar as mãos nas calças com antecedência.

Uma pergunta recorrente que os afetados se perguntam é: O que ajuda contra mãos suadas?

O que são mãos suadas?

É natural que as glândulas responsáveis produzam mais suor quando nos exercitamos fisicamente. Mas algumas pessoas sentem transpiração excessiva nas mãos. Com elas, as glândulas sudoríparas funcionam quase permanentemente a toda velocidade.

Os médicos especialistas chamam essa transpiração patológica nas mãos de hiperidrose palmar. Este tipo de doença da transpiração é muito comum em pessoas que sofrem de hiperidrose, ou seja, geralmente suam excessivamente.

E isso não é de admirar, porque a maioria das glândulas sudoríparas écrinas estão localizadas na área das mãos e pés.

Tratamentos caseiros para mãos com excesso de suor

Além dos tratamentos médicos, existem remédios caseiros que podem ser úteis para uma forma suave de mãos suadas. Você deve tentar as seguintes dicas para mãos suadas:

Álcool

O álcool remove a umidade da pele e, portanto, ajuda a transpirar menos as mãos. Basta colocar algumas gotas nas palmas das mãos e esfregar o álcool. Isso funciona ainda melhor se você lavar as mãos com um pouco de água com vinagre antes. O vinagre neutraliza o pH da pele e elimina o cheiro do suor.

Pó de bebê

O pó de bebê é um bom remédio não apenas para o bebê, mas também para as mãos suadas. O pó também pode ser levado com você em qualquer lugar, algo simples de encontrar em qualquer supermercado.

Chá de sálvia

A sálvia é considerada um assassino de suor. Consuma duas a três xícaras de chá de sálvia ao longo do dia. Certifique-se de que o chá não esteja mais tão quente, porque as bebidas fervendo estimulam ainda mais a produção de suor.

Como alternativa, você pode deixar o chá esfriar e banhar as mãos nele por cerca de dois minutos.

Dica extra: Se você tiver problemas com as mãos suadas evite alimentos que possam estimular o máximo possível a produção de suor. Isso inclui, por exemplo, café, álcool ou alimentos muito condimentados.

Outra dica é usar um antiperspirante para bloquear o surgimento do suor nas mão. Algumas produções possuem uma ação efetiva por até 3 dias no bloqueio do suor.

Causas da mão suada excessivamente

Os cientistas ainda não concordam com a causa exata das mãos suadas. No entanto, eles assumem que cerca de metade das pessoas afetadas tem uma predisposição genética para a produção excessiva de suor.

Muitas vezes, os enormes problemas com a transpiração das mãos começam na puberdade quando o nível hormonal muda. Além disso, certas doenças também podem ter um impacto. Estas incluem:

  • Artrite
  • Hipertireoidismo
  • Distúrbios circulatórios
  • Pressão alta
  • Diabetes
  • Estresse
  • Doença mental

Transpiração excessiva nas axilas: Causas e tratamentos

Abaixo você pode conhecer as principais motivações para a existência de transpiração excessiva nas axilas nos seres-humanos. Quem não pode evitar tais situações consegue encontrar algumas maneiras para minimizar o problema.

  • Calor: Em altas temperaturas, especialmente no ar quente e úmido, as glândulas produzem mais suor para manter fresca a temperatura do corpo.
  • Esforço físico: Pessoas que praticam esportes de modo intenso ou produzem mais suor fisicamente.
  • Peso: Os quilos corporais excessivos também afetam a intensidade com que suamos sob as axilas. Quanto maior a massa corporal, mais suor as glândulas sudoríparas produzem para proteger do superaquecimento.
  • Flutuações hormonais: Especialmente as mulheres na menopausa sofrem frequentemente de ondas de calor que podem ser acompanhadas de sudorese uma vez que alterações no nível hormonal perturbam a regulação da temperatura do corpo.
  • Medicamentos: Betabloqueadores ou antidepressivos estão na lista de medicamentos que causam aumento da transpiração das axilas.
  • Abstinência: Pessoas com dependência química suam mais quando não consomem drogas.
  • Causas Psicológicas: Medo, estresse, nervosismo, entre outros sentimentos.
  • Dormir: Sonhos mais intensos e (ou) quartos muito quentes podem ativar as glândulas geradoras do suor.

O estresse ou nervosismo aumenta a atividade do sistema nervoso (que controla órgãos e glândulas) que recebe um sinal do cérebro para produzir mais suor nas axilas.

Desodorizantes e antitranspirantes contra o suor das axilas

Existem diversos desodorantes que podem ser adquiridos na forma de sprays ou roll on em drogarias ou farmácias. Dependendo do conteúdo, existem dois tipos diferentes:

Desodorizantes neutralizantes de odor visam reduzir a colonização bacteriana nas axilas e neutralizar o cheiro desagradável do suor da axila. Além disso, esses desodorantes contêm fragrâncias etéreas que supostamente dão um cheiro agradável.

Os mais potentes antitranspirantes contêm sais de alumínio que obstruem as glândulas sudoríparas e reduzem a quantidade de suor nas axilas.

É melhor aplicar desodorantes com alumínio antes de dormir, pois as glândulas sudoríparas são menos ativas à noite e o ingrediente ativo pode penetrar melhor na pele.

Atenção: Desodorizantes e antitranspirantes não devem ser borrifados nas axilas suadas, uma prática que reduz os efeitos da aplicação. Primeiro remova o suor das axilas com água e sabão antes de aplicar os agentes terapêuticos.

Busque nos antiperspirantes (um tipo mais ativo de bloqueador de suor) uma solução para não suar nenhuma gota nas partes aplicadas, se beneficiando de um verdadeiro bloqueio. Estas produções podem durar por até 3 dias, depois é preciso reaplicar para garantir a pele seca.

Porém, você não deve usar antiperspirante em todas as partes do corpo, tendo em vista que isto pode gerar superaquecimento corporal. Pés, mãos e axilas são os locais mais indicados para usar este produto.

Outras formas de tratamento

Além dos desodorantes especiais para conter o suor excessivo ou pelo menos disfarçar o cheiro ruim também existem outras maneiras mais custosas para tratar sudorese. Por exemplo: Acupuntura e tratamentos cirúrgicos para triturar as glândulas geradoras de suor.

Não se esqueça de realizar estes procedimentos com um profissional credenciado, do contrário o problema pode até se intensificar depois da intervenção cirúrgica.

Hiperidrose: Qual o significado? Como tratar?

Cerca de oito por cento dos brasileiros sofrem da chamada hiperidrose na qual o corpo transpira sem controle, excessivamente.

A transpiração intensa em geral é limitada a áreas individuais e afeta as axilas principalmente. Nesse caso, os médicos falam de hiperidrose leve. Se os suores afetam todo o corpo ocorre a hiperidrose generalizada.

Basicamente, a transpiração patológica pode ser dividida em duas formas:

  • Hiperidrose primária
  • Hiperidrose secundária

Se houver hiperidrose primária nas axilas a produção pesada de suor é gerada por situações de estresse psicológico como dor, medo ou excitação – a causa exata está desconhecida.

Caso o suor nas axilas ocorrer devido à hiperidrose secundária se deve procurar a causa de outra doença subjacente (por exemplo, uma tireoide hiperativa).

As axilas ou as glândulas sudoríparas por causa do suor costumam causar umidade visível nas roupas nos dois casos.

Sudorese nas axilas: Uma função corporal útil

Especialmente no verão o suor nas axilas é um problema real para muitas pessoas. A camiseta deve ser trocada constantemente. Por causa disso, o suor não tem uma boa reputação.

Também não se deve esquecer que a transpiração é uma função protetora muito útil do corpo contra o superaquecimento.

Os seres humanos têm um total de cerca de dois milhões de glândulas sudoríparas, muitas das quais estão nas axilas. Mesmo que não nos exercitemos fisicamente e o clima seja agradável, elas produzem cerca de 200 mililitros de suor por dia.

Essa quantidade pode aumentar dez vezes durante o exercício ou o calor. A secreção aquosa, secretada pelas glândulas sudoríparas, proporciona um resfriamento agradável através da evaporação e regula a temperatura do corpo.

O que você deve saber sobre o cheiro do suor?

O suor fresco é inodoro por si só. A maior parte tem água, o restante possui minerais, ácido úrico, ácido lático, açúcar, e, principalmente, ácidos graxos.

É via ácidos graxos que as bactérias vivem nas partes quentes e úmidas do corpo. Elas quebram o ácido graxo, que entre outras coisas cria ácido butanoico responsável pelo odor rançoso.

Além disso, o cheiro é influenciado pelo tipo de bactéria:

Difteróides lipofílicos: Fornecem um odor descrito como pungente. As bactérias são encontradas principalmente em homens.

Aliás, a decomposição do suor masculino cria produtos de degradação do hormônio sexual testosterona, que podem ser atraentes para as mulheres até certo ponto.

Micrococos: A bactéria causa um cheiro fraco e levemente ácido, que é predominantemente encontrado em mulheres.

Métodos de tratamento para hiperidrose

Botox, cirurgia e soluções naturais com ervas são as formas mais práticas de combater este problema. Existem alguns processos cirúrgicos para gerar uma solução durável.

Use um desodorante quem mantém a pele seca. Se não existir êxito vale a pena buscar um antiperspirante que funciona para bloquear partes do corpo contra qualquer geração de suor pelo tempo de 72 horas consecutivas.

Como combater a hiperidrose sem cirurgia?

Não aguenta mais o suor excessivo e busca uma solução para combater a hiperidrose sem cirurgia? Então aprenda alguns métodos naturais.

Sudorese intensa não ocorre devido ao calor e sol. Algumas pessoas tendem a produzir mais suor, outras menos. Mas, já existem soluções naturais que ajudam contra a transpiração excessiva.

4 formas de combater hiperidrose naturalmente

Algumas destas práticas de como combater a hiperidrose sem cirurgia são apresentadas no presente texto. Fique de olho para aprender mais sobre o assunto.

1: Vinagre de maçã para combate de hiperidrose

O vinagre de maçã é um dos remédios caseiros mais eficazes ao suor intenso. Ele contrai as glândulas sudoríparas, ajudando a reduzir transpiração. Também regula o valor do pH da pele e combate as bactérias responsáveis ​​pelo odor.

Aplicação: Esfregue as áreas mais suadas à noite com um pano embebido em vinagre de maçã e deixe durante a noite. Tome um banho no dia seguinte e aproveite o sucesso.

2: Sálvia também é um remédio natural para odores e suores excessivos!

Como o vinagre de maçã a sálvia tem um efeito antitranspirante por reduzir o trabalho das glândulas sudoríparas e a produção de suor naturalmente.

Aplicação: Ferva uma colher de chá de folhas de sálvia com dois copos de água e cozinhe por 15 minutos. Em seguida espere esfriar para aplicar nas áreas em que você mais transpira como axilas, pés ou pescoço. Repita o procedimento várias vezes ao dia.

3: Amido de milho não serve só para mingau

Outra forma de como combater a hiperidrose sem cirurgia está no uso do amido de amido de milho que ajuda a manter pele seca sem odores.

Aplicação: Misture dez gramas de farinha de milho com cinco gramas de bicarbonato de sódio e esfregue o pó nas axilas. Este desodorizante natural absorve de modo efetivo o suor em dias quentes sem deixar vestígios nas roupas.

4: Mais alternativa sem cirurgia

Se estes remédios naturais são muito caros você pode investir no antiperspirante para bloquear suor em axilas, mãos ou pés.

Este produto tem o mesmo formato dos desodorantes tradicionais, com a diferença de que possuem uma composição de princípios mais ativos como cloreto de alumínio hexa-hidratado, por exemplo.

Suor como mecanismo de proteção

As pessoas suam com fins de regular a temperatura do corpo. A natureza configurou isso para evitarmos o superaquecimento. Existem muitas razões para suar – além de calor, febre e esforço físico há os sentimentos como medo, raiva ou estresse.

Portanto, a transpiração é na verdade um mecanismo de proteção – mas vem com alguns efeitos colaterais desagradáveis: Cheiro de suor e manchas nas roupas.

Se o corpo suar mais para regular a temperatura corporal também poderá ocultar um quadro clínico.

A produção excessiva de suor pode também ser um sintoma de uma causa diferente como doenças neurológicas, envenenamento ou flutuações hormonais durante a menopausa.

Se você costuma suar muito mesmo que não esteja se exercitando ou em altas temperaturas procure um médico o quanto antes.

Leia mais: Solução para suor excessivo – veja como Drymax funciona.