Transpiração excessiva nas axilas: Causas e tratamentos

Abaixo você pode conhecer as principais motivações para a existência de transpiração excessiva nas axilas nos seres-humanos. Quem não pode evitar tais situações consegue encontrar algumas maneiras para minimizar o problema.

  • Calor: Em altas temperaturas, especialmente no ar quente e úmido, as glândulas produzem mais suor para manter fresca a temperatura do corpo.
  • Esforço físico: Pessoas que praticam esportes de modo intenso ou produzem mais suor fisicamente.
  • Peso: Os quilos corporais excessivos também afetam a intensidade com que suamos sob as axilas. Quanto maior a massa corporal, mais suor as glândulas sudoríparas produzem para proteger do superaquecimento.
  • Flutuações hormonais: Especialmente as mulheres na menopausa sofrem frequentemente de ondas de calor que podem ser acompanhadas de sudorese uma vez que alterações no nível hormonal perturbam a regulação da temperatura do corpo.
  • Medicamentos: Betabloqueadores ou antidepressivos estão na lista de medicamentos que causam aumento da transpiração das axilas.
  • Abstinência: Pessoas com dependência química suam mais quando não consomem drogas.
  • Causas Psicológicas: Medo, estresse, nervosismo, entre outros sentimentos.
  • Dormir: Sonhos mais intensos e (ou) quartos muito quentes podem ativar as glândulas geradoras do suor.

O estresse ou nervosismo aumenta a atividade do sistema nervoso (que controla órgãos e glândulas) que recebe um sinal do cérebro para produzir mais suor nas axilas.

Desodorizantes e antitranspirantes contra o suor das axilas

Existem diversos desodorantes que podem ser adquiridos na forma de sprays ou roll on em drogarias ou farmácias. Dependendo do conteúdo, existem dois tipos diferentes:

Desodorizantes neutralizantes de odor visam reduzir a colonização bacteriana nas axilas e neutralizar o cheiro desagradável do suor da axila. Além disso, esses desodorantes contêm fragrâncias etéreas que supostamente dão um cheiro agradável.

Os mais potentes antitranspirantes contêm sais de alumínio que obstruem as glândulas sudoríparas e reduzem a quantidade de suor nas axilas.

É melhor aplicar desodorantes com alumínio antes de dormir, pois as glândulas sudoríparas são menos ativas à noite e o ingrediente ativo pode penetrar melhor na pele.

Atenção: Desodorizantes e antitranspirantes não devem ser borrifados nas axilas suadas, uma prática que reduz os efeitos da aplicação. Primeiro remova o suor das axilas com água e sabão antes de aplicar os agentes terapêuticos.

Busque nos antiperspirantes (um tipo mais ativo de bloqueador de suor) uma solução para não suar nenhuma gota nas partes aplicadas, se beneficiando de um verdadeiro bloqueio. Estas produções podem durar por até 3 dias, depois é preciso reaplicar para garantir a pele seca.

Porém, você não deve usar antiperspirante em todas as partes do corpo, tendo em vista que isto pode gerar superaquecimento corporal. Pés, mãos e axilas são os locais mais indicados para usar este produto.

Outras formas de tratamento

Além dos desodorantes especiais para conter o suor excessivo ou pelo menos disfarçar o cheiro ruim também existem outras maneiras mais custosas para tratar sudorese. Por exemplo: Acupuntura e tratamentos cirúrgicos para triturar as glândulas geradoras de suor.

Não se esqueça de realizar estes procedimentos com um profissional credenciado, do contrário o problema pode até se intensificar depois da intervenção cirúrgica.

Hiperidrose: Qual o significado? Como tratar?

Cerca de oito por cento dos brasileiros sofrem da chamada hiperidrose na qual o corpo transpira sem controle, excessivamente.

A transpiração intensa em geral é limitada a áreas individuais e afeta as axilas principalmente. Nesse caso, os médicos falam de hiperidrose leve. Se os suores afetam todo o corpo ocorre a hiperidrose generalizada.

Basicamente, a transpiração patológica pode ser dividida em duas formas:

  • Hiperidrose primária
  • Hiperidrose secundária

Se houver hiperidrose primária nas axilas a produção pesada de suor é gerada por situações de estresse psicológico como dor, medo ou excitação – a causa exata está desconhecida.

Caso o suor nas axilas ocorrer devido à hiperidrose secundária se deve procurar a causa de outra doença subjacente (por exemplo, uma tireoide hiperativa).

As axilas ou as glândulas sudoríparas por causa do suor costumam causar umidade visível nas roupas nos dois casos.

Sudorese nas axilas: Uma função corporal útil

Especialmente no verão o suor nas axilas é um problema real para muitas pessoas. A camiseta deve ser trocada constantemente. Por causa disso, o suor não tem uma boa reputação.

Também não se deve esquecer que a transpiração é uma função protetora muito útil do corpo contra o superaquecimento.

Os seres humanos têm um total de cerca de dois milhões de glândulas sudoríparas, muitas das quais estão nas axilas. Mesmo que não nos exercitemos fisicamente e o clima seja agradável, elas produzem cerca de 200 mililitros de suor por dia.

Essa quantidade pode aumentar dez vezes durante o exercício ou o calor. A secreção aquosa, secretada pelas glândulas sudoríparas, proporciona um resfriamento agradável através da evaporação e regula a temperatura do corpo.

O que você deve saber sobre o cheiro do suor?

O suor fresco é inodoro por si só. A maior parte tem água, o restante possui minerais, ácido úrico, ácido lático, açúcar, e, principalmente, ácidos graxos.

É via ácidos graxos que as bactérias vivem nas partes quentes e úmidas do corpo. Elas quebram o ácido graxo, que entre outras coisas cria ácido butanoico responsável pelo odor rançoso.

Além disso, o cheiro é influenciado pelo tipo de bactéria:

Difteróides lipofílicos: Fornecem um odor descrito como pungente. As bactérias são encontradas principalmente em homens.

Aliás, a decomposição do suor masculino cria produtos de degradação do hormônio sexual testosterona, que podem ser atraentes para as mulheres até certo ponto.

Micrococos: A bactéria causa um cheiro fraco e levemente ácido, que é predominantemente encontrado em mulheres.

Métodos de tratamento para hiperidrose

Botox, cirurgia e soluções naturais com ervas são as formas mais práticas de combater este problema. Existem alguns processos cirúrgicos para gerar uma solução durável.

Use um desodorante quem mantém a pele seca. Se não existir êxito vale a pena buscar um antiperspirante que bloqueia partes do corpo contra qualquer geração de suor pelo tempo de 72 horas consecutivas.

Como combater a hiperidrose sem cirurgia?

Não aguenta mais o suor excessivo e busca uma solução para combater a hiperidrose sem cirurgia? Então aprenda alguns métodos naturais.

Sudorese intensa não ocorre devido ao calor e sol. Algumas pessoas tendem a produzir mais suor, outras menos. Mas, já existem soluções naturais que ajudam contra a transpiração excessiva.

4 formas de combater hiperidrose naturalmente

Algumas destas práticas de como combater a hiperidrose sem cirurgia são apresentadas no presente texto. Fique de olho para aprender mais sobre o assunto.

1: Vinagre de maçã para combate de hiperidrose

O vinagre de maçã é um dos remédios caseiros mais eficazes ao suor intenso. Ele contrai as glândulas sudoríparas, ajudando a reduzir transpiração. Também regula o valor do pH da pele e combate as bactérias responsáveis ​​pelo odor.

Aplicação: Esfregue as áreas mais suadas à noite com um pano embebido em vinagre de maçã e deixe durante a noite. Tome um banho no dia seguinte e aproveite o sucesso.

2: Sálvia também é um remédio natural para odores e suores excessivos!

Como o vinagre de maçã a sálvia tem um efeito antitranspirante por reduzir o trabalho das glândulas sudoríparas e a produção de suor naturalmente.

Aplicação: Ferva uma colher de chá de folhas de sálvia com dois copos de água e cozinhe por 15 minutos. Em seguida espere esfriar para aplicar nas áreas em que você mais transpira como axilas, pés ou pescoço. Repita o procedimento várias vezes ao dia.

3: Amido de milho não serve só para mingau

Outra forma de como combater a hiperidrose sem cirurgia está no uso do amido de amido de milho que ajuda a manter pele seca sem odores.

Aplicação: Misture dez gramas de farinha de milho com cinco gramas de bicarbonato de sódio e esfregue o pó nas axilas. Este desodorizante natural absorve de modo efetivo o suor em dias quentes sem deixar vestígios nas roupas.

4: Mais alternativa sem cirurgia

Se estes remédios naturais são muito caros você pode investir no antiperspirante para bloquear suor em axilas, mãos ou pés.

Este produto tem o mesmo formato dos desodorantes tradicionais, com a diferença de que possuem uma composição de princípios mais ativos como cloreto de alumínio hexa-hidratado, por exemplo.

Suor como mecanismo de proteção

As pessoas suam com fins de regular a temperatura do corpo. A natureza configurou isso para evitarmos o superaquecimento. Existem muitas razões para suar – além de calor, febre e esforço físico há os sentimentos como medo, raiva ou estresse.

Portanto, a transpiração é na verdade um mecanismo de proteção – mas vem com alguns efeitos colaterais desagradáveis: Cheiro de suor e manchas nas roupas.

Se o corpo suar mais para regular a temperatura corporal também poderá ocultar um quadro clínico.

A produção excessiva de suor pode também ser um sintoma de uma causa diferente como doenças neurológicas, envenenamento ou flutuações hormonais durante a menopausa.

Se você costuma suar muito mesmo que não esteja se exercitando ou em altas temperaturas procure um médico o quanto antes.